O domingo...

{ domingo, 28 de agosto de 2011 }
Meu domingo foi legal, levantei cedo e dei uma geral na casa... depois assisti a um filme lindo e triste e longooo: COLD MOUNTAIN.  

O filme conta a história de Inman e Ada, que têm seu amor interrompido pela Guerra civil Americana. Inman vai à guerra e luta bravamente, mas enquanto se recupera de um grave ferimento, foge rumo a sua casa e a sua amada. No caminho ele encontra vários obstáculos, pois era um desertor da guerra, o que era considerado um crime contra o Estado. Ada também passa por dificuldades, pois seu pai morre e ela não consegue manter a fazenda, chegando até a passar fome, mas mantem viva a esperança de rever seu amor. Quando finalmente acontece o reencontro, eles se sentem como estranhos, pois o período de espera foi longo e marcado por tristezas. Depois de finalmente se entregarem um ao outro em uma linda noite de amor, Inmam acaba morrendo baleado por uma autoridade que busca desertores de guerra e deixa novamente a sua amada, mas agora sem promessa de retorno...

Chorei do início ao final, vendo a separação dos apaixonados por causa da guerra, vendo as brutalidades cometidas pelas pessoas em nome de uma farda, vendo o sofrimento de Ada pela morte do amado... No final do filme, quando percebemos que ele "nadou e nadou e morreu na praia" entrei em pânico e chorei pensando que isso tudo é real, que isso aconteceu tantas vezes, com tantas pessoas, em tantas guerras... e continua acontecendo, seja por causa do petróleo ou de religiões extremistas. Então eu desejei que venha logo O Reino de Deus, mesmo que eu não "passe no teste final" rsrs, mas isso tem que ter um BASTA.


Mas deixando pra lá essas tristezas, hoje terminei um dos móbiles de coração. Amanhã eu mostro, ok?

Queria comentar também sobre uma coisa muito legal que vi hoje lá no blog da Fernanda, em relação ao processo de comer por comer e engordar etc. Ela diz:

  Sei também que quando eu era somente beliscadora, eu era muito ansiosa, comia pra tentar desvendar o que angustiava, ou me irritava, na maioria das vezes sem fome, mas tinha que mastigar.Sem dúvida, muitas pequenas doses de comer sem pensar, me deram muitas pequenas doses de quilos extras que fui perceber quando já era obesa. http://www.minhamaesabia.com.br/

E logo me reconheci nela, isso de comer tentando desvendar as angústias eu conheço bem. Durante a obra da nossa casa nem chorar eu conseguia de tão focada que eu estava, tipo... nem tempo pra chorar.. nem tempo pra pensar na vida e nos problemas. Tipo, eu estranhei quando me dei por conta que não conseguia chorar com a mesma facilidade de 5 ou 6 anos atrás... mas achei que era porque eu estava mais forte.. sei lá. Mas acho que não tinha nada a ver com isso... o problema é que eu aprendi a esconder meus sentimentos até de mim mesma... essa que é a questão. Sempre tão educadinha... civilizada... tantas vezes que tenho vontade de falar umas verdades por aí e não digo... não sei dizer as coisas... não sei me defender, nem expor minha vontade... vou guardando tudo na "caixinha" dentro de mim... mas agora eu descobri que elas não ficam lá... elas retornam... mas em forma de FOME! Problemão né... porque elas não retornam em vontade de me exercitar né? hehe

Ah, acho que aquele filme me deixou muito emotiva...
 boa semana pra vcs!

Beijim e obrigada pela visita!

Nenhum comentário: